Atualidade

03 Jul. 2020

Na sessão de discussão de posters, o Prof. Doutor Eric Angevin, do Instituto de Cancro Gustave Roussy, em Villejuif, França, apresentou os resultados promissores da associação do agonista de ICOS com o pembrolizumab a nível da sobrevivência global dos doentes com carcinoma espinocelular da cabeça e pescoço recidivante ou refratário (poster 6517).

03 Jul. 2020

O Centro Champalimaud, em Lisboa, associou-se a um projeto criado em Israel que permite fazer a monitorização do olfato através de uma plataforma na Internet, cuja perda é um dos sintomas da COVID-19. A informação foi divulgada na passada quarta-feira, dia 1 de julho.

03 Jul. 2020

A vertigem é um sintoma da eventual existência de perturbações do equilíbrio. Com um impacto significativo no dia a dia das pessoas, a vertigem pode inclusive ser incapacitante. O correto diagnóstico depende da história clínica detalhada do doente, da realização de exame otoneurológico e, em alguns casos, de exames audiovestibulares em laboratório. Acontece que estes procedimentos, bem como alguns dos tratamentos, têm de ser feitos presencialmente. Nesse sentido, em contexto de pandemia, importa saber como é que estes doentes estão a ser acompanhados. Será a teleconsulta um bom aliado no seguimento destas pessoas? Como ajudar o doente a ultrapassar o medo de ir à consulta, de fazer os exames necessários para o diagnóstico ou de simplesmente fazer tratamentos de reabilitação vestibular?

26 Jun. 2020

A WIDEX Portugal adapta-se ao “recomeço” e aposta numa tecnologia inovadora, o Remote Care, o sistema de vídeo consulta que permite aos audiologistas programar e ajustar os equipamentos auditivos, bem como acompanhar as pessoas com dificuldades auditivas, sem que estas se descoloquem das suas casas.

27 maio 2020

A entrada numa nova normalidade será o foco do webinar “A vertigem, o médico e o doente: nova realidade, o mesmo foco”, promovido pela Mylan e dedicado à problemática da vertigem, que contará com cinco membros da Associação Portuguesa de Otoneurologia (APO). Tendo em conta os seus diferentes contextos hospitalares e realidades, os especialistas vão partilhar as suas experiências e aquela que, a seu ver, é a forma mais adequada de acompanhar estes doentes. O webinar acontece já no próximo dia 3 de junho, às 21h30.

27 maio 2020
O Dr. Artur Condé, especialista no Serviço de Otorrinolaringologia do Centro Hospitalar Vila Nova de Gaia/Espinho, apresenta, em vídeo, como realizar uma técnica correta de colheita de material biológico para amostra de testes Sars-CoV-2. A realização de uma técnica correta de colheita diminui o número de falsos negativos e aumentam a sensibilidade do teste. Veja o vídeo explicativo.
 
22 maio 2020

Até agora, apenas a febre e a tosse eram fatores determinantes para as pessoas se auto isolarem, de forma a evitar o contágio do novo coronavírus. No entanto, vários especialistas já vinham alertado, há umas semanas, que mais sintomas deveriam ser reconhecidos e agora, a falta de olfato ao paladar foram adicionados à lista. A revisão foi feita depois de vários consultores científicos terem pedido ao governo do Reino Unido para atualizar os conselhos. Em Portugal, o Dr. João Bacelar, presidente da Comissão de Rinologia da Sociedade Portuguesa de Otorrinolaringologia, afirma que é importante estar atento a estes novos sintomas, que podem passar despercebidos.

08 maio 2020

O Colégio de Otorrinolaringologia da Ordem dos Médicos e a Sociedade Portuguesa de Otorrinolaringologia e Cirurgia da Cabeça e Pescoço (SPORL-CCP) emitiram, no dia 20 de março, uma série de recomendações dirigidas aos otorrinolaringologistas para a sua prática no período de pandemia COVID-19. 

08 maio 2020

A Sociedade Portuguesa de Otorrinolaringologia e Cirurgia da Cabeça e Pescoço (SPORL-CCP) emitiu uma série de recomendações sobre a abordagem do doente do foro otorrinolaringológico após a cessação do estado de emergência. Saiba que recomendações foram anunciadas pela Sociedade.

24 Abr. 2020

O serviço de urgência de Otorrinolaringologia do Hospital de Egas Moniz desenvolveu um documento sobre a abordagem mais segura da epistaxe. Sendo que o sangramento proveniente da mucosa nasal pode ser uma fácil fonte de contágio no novo coronavírus, o documento tem como principal intuito garantir a segurança quer do doente, quer dos profissionais de saúde.

Newsletter

Agenda

Agenda News Farma

Opinião

Cancro de cabeça e pescoço: o impacto da doença em Portugal
Dr.ª Ana Joaquim, secretária da direção do Grupo de Estudos de Cancro de Cabeça e Pescoço
Nem só de rinoplastias vive o nariz. Sabia?
Dr. João Martins, cirurgião plástico

PUB

Apoio

Viatris